Museu recebe prêmio do governo brasileiro

O Museu de Emigração dos Tchecos para o Brasil segue o caminho da história do passado e do presente.  Com o pensamento de unir e procurar semelhanças entre dois países distantes - com diferentes línguas, costumes e tradições, mas que, pela ligação humana de pessoas que passaram a conhecer os dois, os laços se integraram. Viajantes que cruzaram distâncias, e que, a partir daí, estabeleceram vínculos entre os dois mundos, de lá e de cá.

Como resultado desse desbravamento de ideias, sob o comando do engenheiro Petr Polakovic, o Museu cada vez mais ganha estrutura e finca o pé na conservação e divulgação de ambas as culturas, brasileira e tcheca.

Com um projeto escrito e pleiteado pela jornalista e radialista brasileira residente em Praga, Roberta Clarissa Leite, o Museu ganhou apoio das leis de incentivo à cultura do Brasil. O projeto participou com outros concorrentes no edital “Pontos de Memória no Exterior” do IBRAM(Instituto Brasileiro de Museus), órgão vinculado ao Ministério da Cultura, e obteve o 5º lugar. Como resultado, o museu tem um apoio financeiro para melhoria da estrutura física, dando-o assim a possibilidade de aumentar a programação e alargar as fontes de pesquisa.

O Edital do IBRAM teve como objetivo principal premiar iniciativas de memória e museologia social, com recursos oriundos do Fundo Nacional de Cultura. Foram 50 premiados em âmbito nacional e 10 no exterior. O recurso faz parte da ação denominada “Fomento a Projetos, Eventos e Intercâmbio na Área Museológica”.

Além da busca de histórias de famílias que deixaram a antiga Tchecoslováquia e imigraram para o Brasil, o museu constrói a possibilidade de adentrar neste intercâmbio, resultado dessas relações familiares e que contam-nos um pouco da história de ambos os países, do Brasil, e hoje, da República Tcheca.

O prêmio significa antes de tudo, a confirmação da importância do Museu como ponto de pesquisa, conservação e divulgação da cultura brasileira e cede ao público a chance de estar em contato com ela e de fazer parte desse processo de fomento cultural e histórico.

Esperamos que, ainda mais a partir de agora, o Museu sirva de base para mais pesquisas, relatos, conservação, exibições e divulgação de temas ligados aos dois países e que unidos possam fortificar as suas relações com a participação do público de ambas as culturas, tcheca e brasileira.

Roberta Clarissa Leite reside atualmente na República Tcheca, é formada em Rádio e Tv pela Universidade Federal de Pernambuco e em Jornalismo pela Faculdade Maurício de Nassau, é autora do blog http://www.naterradostchecos.com e também foi premiada pelo Ministério da Cultura como o seu documentário em vídeo Nordeste que Rima(2010).